O que é a PNL2018-11-28T19:32:17+00:00

O QUE É A PNL?

O QUE É A PNL?

PORQUÊ A PNL?

Todos queremos evoluir e chegar à melhor versão de nós mesmos. Aquela versão de nós que vive com paixão e equilíbrio, que tem relacionamentos bem-sucedidos, que se realiza profissionalmente e que goza de muitos momentos de lazer e alegria.

Todas as organizações querem que os seus colaboradores estejam motivados, mantenham boa comunicação, sejam produtivos e saibam trabalhar em equipa.

Enquanto metodologia, a PNL oferece as chaves para abrir as portas do seu melhor desempenho e bem-estar a todos os níveis. Não há segredos nem mistérios. Você pode aprender as técnicas e conceitos, pois são fáceis de compreender e aplicar.

Com essas chaves, perceberá como abrir muitas portas, como:

  • Perceber e definir o que realmente quer na sua vida.
  • Como construir o caminho para chegar onde quer num prazo razoável.
  • Comunicar da forma mais eficaz e eficiente em cada contexto.
  • Lidar com os próprios hábitos comportamentais e emocionais.
  • Trabalhar a própria mente e as emoções para tornar-se uma melhor versão de si mesmo todos os dias.
  • Conduzir a própria vida com o mapa e as ferramentas de navegação mais adequadas.

O QUE É A PNL?

Reconhecida internacionalmente como a fórmula da excelência humana, a Programação Neurolinguística é uma ferramenta que utiliza a linguagem do cérebro para potenciar a comunicação, o comportamento e a evolução humana. A PNL tornou-se a tecnologia de escolha do século XXI devido a sua grande eficiência em atingir os resultados desejados e, exatamente por este motivo, é procurada por todos aqueles que procuram tornar-se uma melhor versão de si mesmos. Parabéns por fazer parte deste grupo!

A partir do estudo da estrutura da mente, do pensamento e da linguagem verbal e não-verbal, a Programação Neurolinguística desenvolve conceitos e técnicas no sentido de reprogramar estratégias mentais inconscientes.

Noutras palavras, a PNL consiste numa prática baseada na observação e análise de como nós mesmos e cada pessoa organiza os seus pensamentos, as suas emoções, a sua fisiologia, a sua linguagem e o seu comportamento, criando estratégias inconscientes, que produzem os resultados que temos, positivos ou negativos.

A primeira e mais importante técnica da PNL é auto-generativa, ou seja, é a mãe de todas as outras técnicas: a Modelagem da excelência humana:

  1. Perceber como pessoas geniais em algum contexto organizam o seu mapa mental, emocional e físico (quase sempre de forma inconsciente), para terem a performance de excelência;
  2. Codificar esse procedimento de forma a outras pessoas poderem aprender e produzir resultados próximos, idênticos ou melhores.

COMO SURGIU A PNL?

Fascinados pela genialidade e resultados dos psico-terapeutas Fritz Pearls, Virgínia Satir e do psiquiatra Milton Erickson, um estudante de informática e um professor de linguística generativa empenharam-se em observar e codificar os seus padrões de comportamento e comunicação.

Ao reproduzir esses padrões, conseguiam resultados tão bons ou próximos do nível dos seus modelos, geniais na sua área. Perceberam que, com essa codificação, não só conseguiam reproduzir os resultados, como podiam ensinar outras pessoas a conseguir o mesmo.

Rapidamente deram-se conta de que o que tinham em mãos não era só uma aprendizagem, mas sim um método de aprendizagem e transformação humana acelerada. Decidiram então batizar a sua metodologia de Programação Neurolinguística.

Isto aconteceu no princípio dos anos 70, na Universidade de Santa Cruz, Califórnia. Richard Bandler, então estudante de informática e aprendiz de Terapia Gestalt e John Grinder, Professor associado de linguística Generativa da Universidade, foram os protagonistas. Recentemente, John Grinder reconheceu ainda Frank Pucelik como um cocriador.

Por essa razão é que os resultados da aplicação da PNL são tão eficazes, rápidos, duradouros e observáveis.

O Código Clássico ou A Primeira Geração:

Com as primeiras modelagens, foi criada uma série de técnicas e modelos de linguagem, como aplicações para atingir resultados de mudança rápida em contextos específicos.

No decorrer dessas investigações, foram ainda descobertas e descritas algumas funcionalidades originais sobre a subjetividade humana, como as pistas de acesso ocular, e estabelecidos os conceitos fundamentais da PNL.

A estas técnicas e conceitos, desenvolvidos aproximadamente até o fim da década de 70, John Grinder refere como The Classic Code e Robert Dilts refere como The First Generation.

Há que mencionar, em toda esta primeira fase, a contribuição fundamental de Judith Delozier e de Leslie Cameron.

A EVOLUÇÃO DA PNL

A partir dos anos 80, Grinder e Bandler divergiram, passando a evoluir separadamente. Bandler criou a Engenharia da Persuasão e John Grinder o New Code, juntamente com Judith Delozier no princípio e depois com Carmen Bolstic Saint Clair.

Por outro lado, alguns dos seus alunos e seguidores, também começaram a desenvolver novas técnicas a partir de novas modelagens. Destacam-se, entre outros:

Robert Dilts e Judith Delozier com a Segunda e Terceira Geração de PNL; Tad James com a Terapia da Linha do Tempo; Conirae e Steave Andreas com os Estados Essenciais, Anthony Robbins com a aplicação da PNL em massa; Lucas Derks com o Social Panorama; Michael Hall com a NeuroSemântica; Joseph O’Connor com o Coaching com PNL, para citar alguns dos mais seguidos.

A POSIÇÃO DO InPNL

Com o intuito de fornecer cursos com a seriedade e a profundidade que justifiquem o investimento dos nossos alunos, incluímos no percurso de aprendizagem a PNL clássica e também as mais importantes evoluções recentes da PNL. Limitar a oferta do Instituto apenas à parte da PNL criada inicialmente por Grinder e Bandler, ou pelos desenvolvimentos de apenas um dos cocriadores seria redutor.

A nossa postura passa também pela constante investigação e trocas com parceiros internacionais tanto ao nível dos nossos Trainers, quanto ao nível dos alunos avançados.