ANO NOVO VIDA NOVA? 6 DICAS DA PNL PARA PROGRAMAR A SUA MENTE NA DIREÇÃO DOS SEUS OBJETIVOS

Agora que o fim do ano está à porta, todos recebemos centenas de mensagens e votos de Feliz Ano Novo. Chovem frases de esperança e desejos de sucesso, felicidade, amor, dinheiro e muitas realizações.

Ainda assim, decidi enviar uma mensagem com algumas reflexões. Talvez algumas das dicas ajudem a encontrar a vossa própria inspiração para o próximo ano.

Muitos estão a preparar-se para celebrar a passagem do ano. Alguns a festejar com amigos, outros com a família, outros sozinhos e cada um à sua maneira procura marcar a passagem do tempo.

Este é sem dúvida um tempo para fazer balanços,rever o que se passou na nossa vida durante o ano. Os grandes e os pequenos momentos memoráveis, os ganhos e as perdas, os feitos e as aprendizagens, as pessoas próximas, as relações, as pessoas que conhecemos e as que se afastaram, os desapontamentos e as realizações profissionais.

Mas, sobretudo, este é um tempo para fazer planos e tomar decisões.

No espírito de Natal ganham relevo as nossas conexões mais profundas, aquilo que é mais importante e traz significado à nossa vida. O Ano Novo, por sua vez, pode ser um bom momento para reforçar ou estabelecer metas congruentes com aquilo que é importante para nós e que nos façam crescer.

Sejam quais forem objetivos que estabelecemos, o importante é alcançá-los e perceber como nos fizeram crescer. É saber que tomámos uma decisão e depois fizemos acontecer. É olhar para trás e ver que superámos a pessoa que éramos no ano anterior.

Também não importa se a maior parte das decisões das passagens de ano anteriores acabaram esquecidas ou foram desvanecendo. O que importa é perguntar o que fazer para que, desta vez, seja diferente e os seus desejos se realizem.

Quantos de nós, na noite de passagem de ano, tomámos decisões de mudança de vida e de atitude que deixámos cair antes do fim de janeiro?

A questão é que uma boa formulação de objetivos não passa apenas pela definição daquilo que queremos realizar e um plano de ação. Passa por uma série de critérios desenhados para evitar resistências internas, boicotes inconscientes e consequências indesejadas. Um objetivo bem formulado está integrado e respeita todas as circunstâncias desejáveis na sua vida.

Deixo-vos então 6 dicas para programar a sua mente na direção dos seus objetivos para que possa mais facilmente concretizá-los:

1 – Torne o seu objetivo mais atrativo.

O sonho que decidiu tornar realidade deve ser apaixonante e atraente como se fosse um íman. Para isso pense no efeito que este vai ter na sua vida depois de realizado. Se quer perder peso, por exemplo, pense na saúde, energia e todos os outros efeitos e consequências positivas. Perceba que valores estão a ser traduzidos em ação. No caso do peso a saúde ou a elegância podem ser exemplos, mas isso será diferente para cada pessoa.

2 – Formule o seu objetivo de forma positiva.

Quando definir e de cada vez que estiver a pensar ou falar do seu objetivo, faça-o de forma positiva. É melhor mencionar aquilo que quer do que aquilo que não quer. As palavras e os pensamentos criam representações internas que, por sua vez, influenciam as emoções e os comportamentos.

Por exemplo, ao ler “não pense num elefante cor-de-rosa com bolinhas verdes”, a sua mente cria a figura do elefante mencionado combinando a informação memorizada.

Quando fala ou pensa naquilo que quer evitar, está a criar uma representação interna que convence e influencia a sua mente, as suas emoções e o seu comportamento na direção contrária.

Os pensamentos têm um poder extraordinário na criação de estados internos e na capacidade de ação. Precisamos de usar a nossa capacidade de raciocínio lógico para influenciar a nossa mente inconsciente, que comunica com uma linguagem mais simbólica e analógica.

Bandler e Grinder, os criadores da PNL, compreenderam a estrutura da comunicação interna do sistema subjetivo humano. É com base nessa estrutura neurolinguística que podemos influenciar o nosso corpo e a nossa capacidade de gerar e gerir a nossa vida conforme as nossas escolhas e decisões, sejam elas tornar-se uma pessoa mais confiante, perder peso ou comprar uma casa.

3 – Imagine que já concretizou o seu objetivo.

Quando começa a especificar o seu objetivo, a sua mente começa a construir uma imagem à qual pode adicionar os detalhes e efeitos que desejar. Adicione som e sensações e imagine-se a viver essa realidade.

O seu inconsciente interpreta esta experiência como se fosse real e como se já tivesse percorrido esse caminho. É como se o seu objetivo se tornasse mais palpável, ao seu alcance.

Mais uma vez estamos a lidar com estratégias para envolver o sistema neuronal seguindo as suas próprias leis sistémicas. Se disser que quer estabilidade financeira, sucesso profissional ou uma relação bem-sucedida, terá de perguntar o que significa para si estabilidade, o que tem de acontecer para saber que alcançou o sucesso ou o que caracteriza uma relação bem-sucedida.

Só depois de especificar o quê, onde, com quem, quando e quanto será possível construir uma representação mental com repercussão na sua mente inconsciente.

4 – Determine como saberá que o seu objetivo foi concretizado.

Objetivos bem formulados incluem a consciência de evidências sensoriais para avaliar se está no caminho daquilo que programou ou não. O que estará a ouvir, ver, sentir e a dizer a si mesmo quando atingir a sua meta?

Cada pessoa terá as suas próprias evidências.

5 – Verifique se o seu objetivo depende e é para si.

Quando os seus objetivos estão de acordo com os seus mais profundos e vitais anseios, cada fibra do seu ser irá vibrar com o planeamento e execução da sua meta.

No entanto, se os seus objetivos estiverem direcionados para outra pessoa, para agradar ou fazer alguém seguir um determinado caminho, vai encontrar resistências internas, como se fosse uma indignação, muitas vezes inconsciente, da parte mais genuína de si mesmo.

6 – Confirme se o seu objetivo é ecológico.

Finalmente, um objetivo bem formulado é ecológico. Significa que tem em consideração todos os outros aspetos da sua vida. Não podemos separar um objetivo do resto da nossa vida. Pergunte-se: este objetivo é congruente com aquilo que sou ou a pessoa que quero ser?

Tudo o que fazemos afeta também outras pessoas e convém analisar todas as consequências positivas e negativas das nossas decisões. Faz parte da ecologia perguntar se o que será necessário fazer para atingir o seu objetivo está em sintonia com os seus valores.

Faz parte da ecologia do seu sistema interno, ter em conta os recursos de que já dispõe e os que será necessário prover. Este aspeto ajuda a orientar eventuais passos prévios, ou sub-metas, para garantir que o objetivo seja atingido com celeridade e elegância.

A Programação Neurolinguística modelou estes critérios de pessoas que atingiram com sucesso a realização dos seus sonhos, mesmo aqueles que pareciam impossíveis para muitos dos seus amigos.

Ah, e não se preocupe se o seu sonho parece tão grande que fica aterrorizado só de pensar que vai começar a concretizá-lo. São os melhores.

E se ainda não sabe o que quer, pode começar por refletir com esta pergunta: o que realmente teria de estar a acontecer na minha vida para que eu me permita sentir feliz e realizado?

Para começar 2016 investindo em si mesmo, temos uma viagem preparada para si. Nesta jornada de dois dias à descoberta de si mesmo, estará na companhia de outros viajantes audazes, obterá as ferramentas necessárias para dar os primeiros passos fora da sua zona de conforto, parar de procrastinar, e cuidar da sua vida.

2018-11-28T10:01:47+00:00

About the Author:

Luzia Wittmann
Fundadora e Diretora Geral do In-PNL. Participou como Trainer em mais de 70 Certificações de PNL e em inúmeros workshops e formações InCompany em Portugal, Brasil, Angola, Moçambique e EUA. Master Trainer e Master Practitioner em PNL, formada diretamente pelos criadores da PNL, e principais seguidores. Fellow Trainer da IA-NLP – The International Association for NLP. Formação em áreas relacionadas como Constelação Sistémica, Coaching, Psicologia Junguiana, Hipnose Ericksoniana (Stephen Gilligan), entre outras. Pratica Tai Chi e Chi Kung há 20 anos.